Editorial

A Rosa Mecânica é uma plataforma para o discurso livre. Tal não significa que possa funcionar num regime de gestão igualmente livre, desde logo porque o html é muito sensível a que tomem liberdades consigo. Acresce que este veículo ainda precisa de condutores – até ver, e estes condutores têm condições. À compilação dessas condições vamos chamar de “Compromisso Editorial”, que se explica assim:

A Rosa é um projeto criado para dar voz ao que pode não estar a ser dito, e erguer o que pode não estar suficientemente exposto, em particular sobre matérias de Política e de políticas públicas do lado esquerdo do arco político nacional.

Quem decide o que deve ser dito ou exposto são os muitos cúmplices da Rosa – sempre identificados e nas suas próprias palavras – que de modo voluntário e totalmente livre nos temas e tempos, oferecem a sua opinião e conhecimento na forma de artigos, de participação no podcast da Rosa Mecânica, ou noutras muitas formas em que este corpo esquisito se queira compor.

A Rosa Mecânica é pluralista, embora predominantemente agregadora de opiniões que vão do centro-esquerda à esquerda-mais-que-profunda. Mas a diversidade é bem vinda, e a divergência encorajada.

De nossa parte reservamo-nos apenas o dever de verificar se os conteúdos submetidos respeitam o fundamental dos direitos de expressão em respeito por terceiros, não ofendem a intimidade e o bom nome de pessoas (e políticos), nem violam eventuais direitos de autor que devam ser protegidos.

A Rosa Mecânica é um espaço de livre exposição, não se antecipando temas proibidos ou desencorajados. Por estes lados, o movimento dos corpos da Economia é tão merecedor quanto a questiúncula estatutária na associação columbófila local, a Sociologia tão encorajada quanto as Finanças, a autarquia tão importante quanto a Europa, o Cavaco tão fascinante quanto a Cavaca.

As Rosa Mecânica existe nos seguintes universos paralelos: Website/Blog e Podcast; Redes Sociais (Facebook / Instagram / Twitter); Revista periódica.

O nosso compromisso é o de criar e manter este modesto veículo para o debate. Para que seja acedido e lido por um número sempre crescente de pessoas, para que se constitua como plataforma de partilha de opiniões e pensamento, e para que aqui novos ativistas e comentaristas entusiastas possam agir e contribuir livremente para a discussão política nacional.

A equipa da Rosa Mecânica


Citações “aleatórias” (um prémio para quem leu o Compromisso Editorial até ao fim)

“Sinto-me provedor dos portugueses e, em particular, aquele que dá voz a quem não tem voz, àqueles que não têm força suficiente para se defenderem das injustiças”

Prof. Aníbal

“Dedico cinco minutos de manhã e cinco minutos à tarde a ler os jornais, porque tenho muito que trabalhar”

Sr. Cavaco

“Ontem eu reparava no sorriso das vacas. Estavam satisfeitíssimas olhando para o pasto que começava a ficar verdejante”

Presidente Silva